Bienal Internacional do Livro – 23/08/2014

Hoje fui à Bienal do Livro depois de sei lá quanto tempo. Sentia saudade do clima de feira, dos estandes de editoras, e outras coisas assim.

Só depois que entrei no evento é que me dei conta de que NÃO tenho saudade do monte de gente, pessoas andando em movimento browniano pelos corredores, excesso de gente, sessões de autógrafos lotadas, gritaria, etc etc etc

Enfim. Demos uma passada por lá, que honestamente parece que não durou quase nada. Quando dei por mim estávamos indo embora e ainda não tinha visto metade do que gostaria… só não sei se é porque não tinha muita coisa mesmo ou se simplesmente passamos batido. A verdade é que com a grana curta também não dá pra ficar prestando muita atenção, porque a tentação de bibliófilo bate FORTE, e aí vai chegar aquela fatura ardida do cartão no mês seguinte…

Mesmo assim, estou planejando ir de novo. Como eu tenho a credencial de “profissional do ramo”, A.K.A. professor, posso entrar quantos dias quiser (embora eu desconfie que o convite também permite a entrada em vários dias – quem souber dessa informação por favor me confirme). Desta vez, por motivos profissionais – preciso dar uma olhada, com mais calma, nos estandes de editoras de livros didáticos, ver o que há de novidades, tentar garimpar alguma cortesia, das editoras, alguma edição de avaliação, manual de soluções… mas alguma coisa me diz que estou esperando demais desta Bienal.